Ciclo de vida de Carreira

Ciclo de vida de Carreira

As carreiras costumam desenvolver-se dentro de determinados padrões no ciclo de vida. Esperamos que com este artigo você possa identificar qual é o seu ciclo, o que deve consolidar e os riscos que deve evitar.

Importante também se preparar e planejar cada etapa.

PREPARAÇÃO/ENTRADA/ INÍCIO/DESENVOLVIMENTO/MATURIDADE/ DECLÍNIO

Preparação: fase em que o profissional está se preparando para o ingresso na carreira. O fundamental aqui é estudar, ampliar o grau de informação sobre o mercado de trabalho, cuidar de todos os aspectos que aumentem sua empregabilidade, desenvolver bons contatos e adquirir habilidades comportamentais.

Erros característicos: 1- não se preparar o suficiente; 2-prepara-se demais, adiando a busca pela experiência; 3- iludir-se com a ideia de que com o curso superior por si só, conseguirá o emprego.

Entrada: é a conquista do primeiro emprego. Um erro típico dessa fase é aceitar a primeira oportunidade que apareça ou desvia-se dos objetivos por comodismo. Na carreira, será requerido do profissional sacrifícios, conquiste confiança dos gestores e lide com as atividades rotineiras e as desafiadoras.

Início: os primeiros cinco anos após a formatura. É essencial procurar experiências que levem um futuro promissor, ocupar diferentes tipos de cargos e áreas, assumir compromissos e mostrar qualidade nos serviços.

Erros característicos: 1- privilegiar o ganho em curto prazo, negligenciando oportunidades de maior potencial futuro; 2- indefinição no final desse período, isto é, concluir a fase de início sem saber o que se quer; 3- não assumir a maturidade profissional requerida.

Desenvolvimento: é a fase que vai, mais ou menos, do quinto ano após a formatura  até os 40 ou 50 anos, dependendo da área ou do histórico profissional. Existe a ambição, energia e motivação para crescer. O profissional deve consolidar o cargo, ganhar experiência estratégica e estabelecer relações sólidas.

Erros característicos: 1- acomodação, não subir o suficiente; 2- passagem não planejada e não estratégica de uma função ou área para outra; 3- falta de desenvolvimento da inteligência emocional, acarretando o risco de desemprego e rupturas; 4- falta de um planejamento financeiro e falha na formação de patrimônio.

Maturidade: a fase vai em geral, dos 50 anos até os 70 ou 80 anos, em que atualmente a longevidade é a regra. O profissional saudável continua desejando o crescimento, naturalmente, mas não está mais disposto a “matar um leão por dia” para ganhar mais ou atingir posições de poder mais elevadas.

O profissional sábio procura desenvolver outros interesses de vida e carreira. Pode buscar a consolidação em cargos de direção e preparar a transição para um trabalho solo ou sem vínculo empregatício celetista (CLT). As opções de trabalho solo, principalmente após os 45 anos, são cada vez mais promissoras, indo da carreira acadêmica até uma sociedade ou participação em conselhos de administração.

Declínio: é uma parte natural da vida e da carreira. É fundamental ter condições de levar uma vida significativa e gratificante nessa fase, e isso vem da preparação realizada nas fases anteriores. Aqui se justificam ações como redução da jornada de trabalho, mudança da natureza de atividade e busca de ocupações alternativas, que proporcionem autorrealização.

 

VOCÊ PODE COMANDAR SEU FUTURO, ESTEJA PRONTO PARA OS DESAFIOS EM CADA FASE DE SUA VIDA!

Fonte:  Carreira: Planejamento e Gestão. Autor José Antonio Rosa. Cengage Learning 2011.